Deixa eu me amar, pô!

happiness-girl-rainbow-umbrella-warmth-nature-sky-clouds_1920x1080

Olá pessoinhas, como é que vocês estão?

Ultimamente tenho me sentido muito bem comigo mesma. Aconteceram tantas coisas que eu já tinha me esquecido o quanto é bom dedicarmos um tempo à nós. Posso dizer que me descobri entre os cacos que eu me encontrava (desculpe o drama, me empolguei). Passei a me amar mais e isso refletiu na minha aparência. Até porque, entre trabalho, faculdade e atividades extras, não tinha saco para acordar as 5:30 da manhã para um ritual cansativo de beleza, já que eu podia dormir até 6:40 e sair correndo igual uma louca para não perder o ônibus das 7:00. Agora, deixando todo esse papo autoajuda de lado, vamos para o assunto deste post.

Faz um tempo já, uma certa pessoa me fez uma pergunta que me deixou intrigada, não pela interrogação, foi mais pelo motivo. Um certo amigo chegou em mim e me perguntou se eu estava namorando. Aí, alguns chatos devem estar pensando: Dãã, não tem nada de mais nisso blá, blá, blá (leia isso com voz de retardado), mas calma que já chego ao ponto. Curiosa, quis saber o porque da pergunta. A resposta dele foi que eu estava bonita e toda arrumada ultimamente. Na hora eu dei risada, mas depois fiquei pensando. Por que eu tenho que estar interessada em alguém ou namorando para querer me arrumar?

Depois disso, percebi que não é nada raro esse tipo de pensamento. Outro dia mesmo, eu estava mandando mensagem no whats e acabei sorrindo por algo engraçado que recebi. A primeira reação da pessoa que estava perto de mim foi dizer: “Huuum e esses namoradinhos hein”. Disse que não tinha nada ver e que estava rindo de algo que me mandaram, mas a pessoa continuou insistindo (Pff, querido me poupe, se poupe, nos poupe, ok?). Sério, parecia aquelas tias que você não vê desde os cinco anos, que chegam apertando as bochechas e perguntando “e os namoradinhos hein”, só para te matar de vergonha na frente de todos.

Pode até ser algo involuntário, sem querer, o que de fato acredito que seja, mas me dá uma preguiça dessas pessoinhas, as vezes. Porque, pensa comigo, qual é o sentido de eu não poder me cuidar por querer me sentir bem comigo mesma? Porque cargas d’água o fato de eu estar feliz e sorrindo não pode ser pelo simples amor a vida. Eu sei que quando estamos com alguém especial lutamos para fazer o melhor e não tem problema nenhum nisso. É até muito saudável. O problema está em associar felicidade e bem estar à outra pessoa exclusivamente.

Então a lição de hoje é (leia como se estivesse no programa do Silvio Santos): podemos ficar radiantes para agradar alguém que amamos? Siiim. Podemos ficar radiantes, unicamente porque queremos ficar? Siiim. Nossa autoestima tem que estar ligada ao que os outros pensam sobre nós o tempo todo? Nããão. Porque? Porque não somos obrigadas. Valendo um milhão em barras de ouro, que vale mais do que… não, pera!

Brincadeiras a parte, ouçam a titia blogueira esquisita aqui crianças, ela sabe o que diz. Na verdade não sabe, mas vamos fingir que sim para dar um pouco de moral, que to precisando. Quero deixar claro que essa é a MINHA opinião galerinha do mal. Vocês têm todo direito de me achar uma mula. O importante é que todo mundo seja feliz, belo e seduzente para quem quiser, sendo outra pessoa ou você mesmo.

Por hoje é só crianças. Beijos da gorda (de pensamento). Fiquem com Jeová. Tia dos namoradinho deixa a gente em paz. Até a próxima.

Três beijos, Débora Carvalho

Advertisements

101 coisas em 1001 dias: By Débora

101 coisas no três beijos

Hi people, como passaram as festas de fim de ano? Espero que tenham passado tão bem quanto eu.

Bom, eu vou ser bem direta e pular a parte da enrolação. Hoje vou compartilhar com vocês a minha lista de 101 coisas que desejo fazer em 1001 dias. Acho que a maior parte de vocês já conhece esse projeto, a nossa querida Keila já fez um post explicando sobre o assunto. Muitas blogueiras estão participando da brincadeira e nós do Três beijos não podíamos ficar de fora. A keila já postou a lista dela e a Gabrieli Rigoni postará a dela em breve. Por enquanto, fiquem com a minha lista:

Inicio: 02/01/2014

Fim: 29/09/2016

1. Conseguir um emprego.

2. Entrar na faculdade

3. Tirar carteira de motorista.

4. Saltar de paraquedas.

5. Decorar meu quarto.

6. Ler As Crônicas de Gelo e Fogo.

7. Trocar de celular.

8. Guardar dinheiro na poupança.

9. Conhecer Londres.

10. Visitar Paris.

11. Assistir a todos os filmes de Harry Potter

12. Fazer cerveja amanteigada.

13. Mudar meu visual.

14. Perdoar alguém.

15. Correr na chuva.

16. Fazer posts regularmente para o blog.

17. Ser gentil quando alguém for rude comigo.

18. Usar meu colar preferido sempre, sem perde-lo.

19. Assistir a todos os filmes de Piratas do Caribe.

20. Manter contato com os amigos.

21. Conseguir um computador novo.

22. Gravar um vídeo para o You tube.

23. Ficar sem tomar Coca-cola 101 dias.

24. Ler Alice no pais das maravilhas.

25. Me alimentar de forma correta por no minimo duas semanas.

26. Tirar fotos para cada item realizado da lista (se possível)

27. Comer muitas paçocas.

28. Abraçar todos os meus amigos.

29. Ir em um casamento.

30. Sorrir para um desconhecido.

31. Fazer o desenho de algo que eu ame.

32. Jogar boliche.

33. Andar a cavalo.

34. Aprender a cozinhar

35. Comer o Pavê do Gustavo.

36. Dar uma festa em minha casa.

37. Conseguir uma chave de fenda sônica do Doctor who.

38. Aprender a renderizar meus projetos.

39. Fazer mais sorteios no blog.

40. Deixar minhas unhas crescerem.

41. Jogar Paintball.

42. Acampar.

43. Fazer uma guerra de bexiga.

44. Ganhar flores de alguém.

45. Fazer um desenho de algum personagem de livro.

46. Fazer o blog ter mais curtidas.

47. Comprar algo da Imaginárium.

48. Sorrir mais do que chorar.

49. Dançar muito.

50. Me organizar com uma agenda.

51. Noite do pijama.

52. Definir prioridades.

53. Conhecer pessoas novas.

54. Aprender a tocar vilão(só uns acordes já está bom).

55. Comprar um carro.

56. Comprar uma câmera boa.

57. Ler mais de 30 livros.

58. Me dedicar no piano/teclado.

59. Agir mais como adulta.

60. Ter minha vida estabilizada.

61. Comer comida japonesa.

62. Tomar muitos cappuccinos.

63. Fazer um painel para ideias (se conseguir, com quadro branco)

64. Fazer um projeto de casa planejada TOP da galáxia.

65. Comprar alguma coisa pela internet.

66. Fazer a Keila sair com a turma sem furar (desculpa amiga, não resisti hahaha)

67. Tirar meu aparelho.

68. Comprar outro óculos de grau.

69. Comprar a caneca linda de “keep calm and foca no trabalho” que vi na loja. (na verdade ganhei da linda da Gabi *–*)

70. Ser independente.

71. Fazer um mural de fotos (ou álbum).

72. Deixar as pessoas orgulhosas de mim.

73. Não deixar que o passado atrapalhe minha vida.

74. Ser bem sucedida no trabalho.

75. Perder o hábito de me atrasar.

76. Não emprestar créditos da Tim (hahaha)

77.Aprender a comer com hashi.

78. Ter uma festa de aniversário.

79. Aprender a desenhar melhor.

80. Conhecer melhor o 12° Doutor de Doctor who.

81. Ir bem na faculdade.

82. Ser mais sociável.

83. Não ficar depressiva.

84. Cantar mais.

85. Tomar decisões importantes.

86. Ir mais a biblioteca.

87. Ficar sempre atualizada (principalmente com relação a Design).

88. Ter mais momentos espontâneos.

89. Customizar algo.

90. Ouvir mais música

91. Aprender a atravessar a rua direito (sou muito desastrada com isso haha)

92. Criar uma nova logo para o Três beijos.

93. Ser surpreendida por alguém.

94. Não perder a fé.

95. Fazer uma cápsula do tempo.

96. ter coragem para enfrentar meus medos.

97. Sempre ser criativa.

98. Não me zangar facilmente (zangar é uma palavra engraçada).

99. Não sofrer por antecipação.

100. Aprender algo novo sempre.

101. Nunca desistir, sem ao menos tentar.

Então é isso galera. Conforme eu realizar os itens da lista venho aqui e risco. Por enquanto é só. Até a próxima

Três beijos, Débora Carvalho

O amor próprio

tumblr_lv1c5od8rK1qd10oxo1_500

Love yourself, now!!!

Comece por coisas pequenas. Queime aquelas cartinhas fofas que ele te deu quando ainda dizia que te amava. Depois, o mais difícil, pare de chorar e limpe as lágrimas do seu rosto. Levante a cabeça. Chegaaaaaaaaaaaaa!

Chega de lamentações e  de sentir saudade de alguém que não te merece. É uma tarefa árdua, eu sei. As lembranças são muitas. Os sorrisos, aquele beijo que revirou seu estômago, um suor frio quando ele te abraçava. Entretanto, tudo isso se torna irrelevante diante das decepções que ele te fez passar.

Uma tormenta que te arrasta e te faz sair de si. Mas não tem por que ficar se martirizando por algo que não deu certo. Pare de achar que foi tudo culpa sua. Pode crer que não foi.

A chuva acaba e a dor também.

Ame a si própria. Antes de tudo e de todos. Abomine tudo que já não presta.  Dê importância àquilo que te faz bem, e não opiniões de pessoas que não entendem o que se passa com você.

Então use seu vestido de couro preferido e não tenha medo de repeti-lo, já que ele te faz se sentir única e maravilhosa. Use o batom rosa choque e rímel. Ande com sua blusa amarela e All Star. Coma uma panelada de brigadeiro com as amigas. Pinte as unhas de vermelho. Use aquele shortinho colorido que você mesma tingiu e sorria ao se olhar no espelho. Por fim, agarre tudo aquilo que te alegra e te faz sentir bem.

Dê valor às coisas simples da vida: uma paquera, um bate papo, uma pizza com a família.  Deixe os sentimentos mostrarem a você o que seria melhor, mas nunca deixe de ouvir a razão, ela também é importante. Acima de tudo cultive os sorriso, arrepios, a felicidade, enfim, aquilo que te faz sentir nas nuvens, ou talvez apenas aquilo que faz um ínfimo sorriso aparecer no canto da sua boca.

Defenda suas ideias e princípios. Não ligue para as coisas ruins, elas fazem parte e, às vezes, servem como experiência (no meu caso, como marketing para o blog haha). Digo e repito, sem medo nenhum: cultive seu  amor próprio agora!

Três beijos, Keila Pereira e Gabrieli Rigoni.

Momento nostalgia: Querida infância!

Minha infância foi a melhor parte da minha vida. Os sorrisos mais sinceros, as melhores brincadeiras e os meus únicos problemas eram aprender a ler ou fazer continhas de mais e de menos. Acredito que eu não seja a única que sinta saudades da minha infância. Ah se eu conseguisse voltar no tempo e viver minha infância mais uma vez. Eu tinha tempo para assistir aos melhores desenhos e programas educacionais como,

Imagem

Imagem
Imagem

Imagem Brincava também as melhores brincadeiras como,ImagemImagemImagemImagemImagem Era tudo tão lindo, era emociante cada choro por bobeira, como chorar quando o vendedor de algodão doce, churros ou o carrinho do sorvete passava em frente de casa, ou quando caíamos aprendendo a andar de bicicleta, ou cada tombo que levávamos na rua, que esfolava todo o joelho e nossa mãe passava mertiolate, ou quando a tv globinho acabava e começava aquele jornal, quando sonhávamos em ter uma casa na árvore, ou simplesmente quando ficávamos sozinhos com a babá ou irmão mais velho (ou o irmão mais velho que sofria para cuidar do mais novo).  Tudo era tão puro, achávamos graça em tudo e não imaginávamos que crescer talvez não fosse tão bom. Nem imaginávamos que teríamos que arcar com consequências, responsabilidades, e mais, fazer essas malditas provas de matemática. Mas é a vida, o que nos resta são as lembranças de um tempo onde realmente eramos felizes.

3Beijos, P.